Chegada de Ceni pode ser virada de chave para renegados por Crespo







loading=lazyO retorno de Rogério Ceni ao São Paulo animou parte do elenco. Sem espaço sob o comando de Hernán Crespo, alguns jogadores recuperaram a esperança de ganhar minutos com a camisa tricolor, e isso já pôde ser visto logo na reestreia do novo comandante.

Orejuela e Benítez, por exemplo, foram titulares contra o Ceará. Ambos não vinham recebendo oportunidades de Crespo e chegaram a ser manchete durante a semana devido às declarações de seus empresários, bastante insatisfeitos com os critérios da antiga comissão técnica para definir a equipe ideal.

Mas, apesar da pressão exercida pelo staff de Orejuela e Benítez, Rogério Ceni fez questão de dar um recado àqueles que relacionaram a titularidade da dupla contra o Ceará com as declarações dos empresários.

“Eu não escalo o time baseado em noticias ou opiniões externas. O Orejuela, por exemplo, trabalhou comigo no Cruzeiro e eu o conheço muito bem. O Benítez é um jogador diferenciado, sofre na parte física, mas vem se esforçando, se dedicando muito. Eu nem tenho redes sociais, meu trabalho é baseado no campo, no dia a dia e no que o atleta produz. O Crespo com certeza teve suas razões, é um cara fantástico”, disse Ceni.

Além da dupla de gringos, Reinaldo também voltou a figurar entre os titulares contra o Ceará. Welington é quem vinha atuando na lateral-esquerda, desbancando o camisa 6 com boas atuações, mas Ceni preferiu em sua reestreia a experiência ao vigor físico do jovem revelado em Cotia.

Vitor Bueno é outro atleta que se enquadra na situação. Contra o Ceará, o meia-atacante voltou a entrar em campo após mais de um mês, substituindo Igor Gomes no segundo tempo. Ainda há outros atletas que caíram no ostracismo sob o comando de Crespo e esperam recuperar espaço com Ceni, como Bruno Alves e Eder, por exemplo.

O post Chegada de Ceni pode ser virada de chave para renegados por Crespo apareceu primeiro em Gazeta Esportiva.