PSD: Moção ao Congresso quer deputados escolhidos por eleições primárias







 

Em declarações à Lusa, Nuno Mota Soares, um dos proponentes da moção setorial Democracia XXI, explicou que são quatro os vetores fundamentais da proposta que a Lista G à grande reunião social-democrata.

Propomos a redução do número de deputados [à Assembleia da Republica] para 200, a limitação para três do número de mandatos dos deputados, a realização de eleições primárias abertas aos militantes para a escolha dos deputados representantes de cada círculo e a criação de um círculo nacional plurinominal com base em círculos uninominais, enumerou.

O grupo, que apoia o atual presidente do PSD, Rui Rio, na disputa pela liderança do partido contra Paulo Rangel nas eleições diretas de sábado, garante ser uma lista agregadora, salientando que ao momento politico atual vai além de divisões internas.

 O país e concretamente o PSD vivem momentos críticos, excecionais e é necessário uma reflexão que vise uma profunda reforma do sistema político-partidário, referiu.

A lista G, encabeçada por António Rocha, defendeu Nuno Mota Soares, quer ainda dar um sinal de que em Gaia ainda é possível voltar a ter um PSD de homens e mulheres livres.

O 29ª Congresso do PSD está marcado para dias 17,18 e 19 de dezembro em Lisboa.

Leia Também: Adiar extinção do SEF permite que próximo Governo repense decisão